[Iberê] Como usar o CUB para estimar valor de reforma de apartamento 
Professor Iberê
Arquiteto, Psicanalista e escritor
Publicações • Cursos • Eventos • Artigos
Login: 
Senha:   
Fazer cadastro conosco
O Site | Quem sou? | Contato | Cadastre-se | Apoiadores
Equipe | Perguntas freqüentes

Home   Edições impressas   Cursos e Eventos   Todos os artigos  
Boletins   Anuncie   Quer colaborar?   Dúvidas técnicas  
Google

Você está aqui: Home » Artigos sobre
Artigo mais recente (veja mais 41 artigos nesta área)

Como usar o CUB para estimar valor de reforma de apartamento

Por Arq. Me. Iberê Moreira Campos e equipe

A princípio, a linha de pensamento está certo, mas podemos tecer algumas considerações. Para começar, a área do apartamento não é a que está na documentação (escritura, IPTU, etc.) mas sim aquela real, que medimos no local. Isto porque a área que consta na documentação muitas vezes inclui também áreas comuns (corredores, garagem, paredes, etc.) e estes não serão objeto da reforma. Inclusive, chama a atenção um apartamento de 2 dormitórios ter 87m², esta área provavelmente é a área total e não a área de planta do apartamento em si. Provavelmente, a área real do apartamento deve estar entre 50 a 60 m².

Outro detalhe é quanto ao tipo de acabamento. Se ficou dúvida se seria padrão médio ou alto, sugiro que opte pelo padrão mais alto do CUB, para precaver-se de repassar um valor irreal para o cliente, trabalhando com mais segurança. No caso, sugiro utilizar o padrão R1-A do CUB, ao invés do R1-N. Como opinião pessoal eu diria até que, atualmente, pelos padrões do mercado imobiliário, um apto de 87 metros quadrados poderia ser considerado como alto padrão (R1-A) para efeito de orçamento. Alternativamente, poderia também tirar uma média do valor do metro quadrado entre o R1-N e o R1-A.

Note-se que tudo isto é um artifício que usamos para poder fazer uma estimativa preliminar da reforma do imóvel, sem incluir decoração e nem a parte de marcenaria, ou seja, estamos avaliando apenas a parte de pedreiro, encanador, eletricista e pintor, além de outros profissionais que lidam com a edificação em si.

Atualmente, para São Paulo, temos os valores de R$ 1.500/m² para o padrão R1-N e R$ 1.800 para o R1-A. Isto nos daria o seguinte valor básico da construção para 87 m² de área geométrica do apto:
R1-N = R$ 130.500
R1-A = R$ 156.600
A média seria de R$ 143.300, que podemos arredondar para R$ 150.000, para facilitar os cálculos. Se for reformar, digamos, a parte elétrica, que vai de 7 a 11%, aproximadamente, de uma obra nova, temos um valor para este serviço entre R$ 10.500 a R$ 16.500. Para aferir este valor pode-se pedir orçamento para um eletricista. Note-se que este valor é sem BDI, ou seja, não incluem impostos, administração da obra, juros e outras despesas similares.

E vamos fazendo assim, analisando serviço por serviço e somando tudo, até chegar no valor aproximado da obra. O valor total da reforma será o total dos serviços do eletricista, encanador, pintor, pedreiro e outros, somados ao valor do arquiteto para projetar e administrar a obra.

Com este valor da obra em mãos é que o arquiteto poderá então negociar seus honorários e outros dados do contrato. E é importante ressaltar que tudo isto não passa de uma análise preliminar. Para saber o valor exato da reforma só mesmo fazendo um projeto e orçamento detalhados.

Publicado em 03/04/2018 às 17:56 hs, atualizado em 09/05/2018 às 12:25 hs


Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato
Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Login:
Senha:
  • Se você já se cadastrou no site, basta fornecer seu nome e senha.
  • Caso ainda não tenha se cadastrado basta clicar aqui.


TEMOS MAIS 41 ARTIGOS SOBRE :
Quanto cobrar num projeto de reforma de uma edificação?
Quanto um profissional liberal deve cobrar pelo deslocamento com automóvel próprio para fazer um atendimento a cliente?
O que o contrato com empreiteiro de uma obra tem a ver com o imposto de renda sobre lucro imobiliário
Em nome de quem devem ser tiradas as notas fiscais de uma construção? Em nome do proprietário ou do engenheiro?
O que devo fazer numa visita técnica a uma construção que estou fiscalizando?
Forro de estuque tem amianto? Como demolir e descartar sem prejudicar a saúde das pessoas?
Qual é a forma mais barata de fazer a reforma de uma casa?
Quando se pode derrubar uma parede sem prejudicar a segurança do prédio?
Diferença entre área útil, comum e total em um edifício comercial
Quanto tempo depois de concretada a calçada um carro pode passar nela?
A importância do Habite-se (auto de conclusão de obra)
A importância do contrapiso para a colocação de pisos vinílicos
Tubos e conexões PPR para água quente: economia e praticidade na substituição ao cobre
Obra parada, resultado da falta de planejamento e de administração
Reforma de casas antigas: substituição de forro de estuque atacado por umidade e cupins
Tipos de solo e investigação do subsolo: entenda o ensaio a percussão e seu famoso índice SPT
Evitando problemas durante pintura de imóvel
Procedimentos e cuidados na execução de alvenaria
Orientações e cuidados para revestimento de piso com pedras naturais
Reforma de casa ou apartamento requer planejamento, bons profissionais e diplomacia
A importância do ar condicionado na construção: muito além do ar fresco
Cobre valorizado no mercado internacional afeta Brasil e incentiva roubo de condutores elétricos e de cargas
Cal hidratada nas argamassas
Critérios de medição em obra
Alvenaria com tijolos comuns
Medição de vidros e a eterna questão do custo versus preço
Tipos de tijolo para alvenaria e suas características
Tubos em PPR, boa alternativa ao cobre nas tubulações de água quente
Conexão à rede pública de esgoto e o controle de roedores
Dúvidas Mais Freqüentes no uso de Tubos de PVC
Como fazer a retificação de área no Registro de Imóveis
Conheça os três tipos principais de solo: areia, silte e argila
Verniz ou stain: qual é a melhor opção de acabamento para madeira aparente?
Concreto Usinado - Dicas para a Compra
Areia para construção civil: como comprar e como usar
Pedra (agregado graúdo) para construção – escolhendo e usando
Otimizando o uso de brita no concreto: o Teste da Lata
Melhorando a qualidade do concreto feito em obra
O que é alvenaria estrutural?
Bacias sanitárias e o consumo de água
As dificuldades no reuso de materiais de construção

 

SEJA VOCÊ TAMBÉM UM COLABORADOR!

Colabore com nosso site, contribua para o desenvolvimento da Iberê M. Campos e, de quebra, aumente seu currículo e promova sua empresa!
É simples:
  • Se você é uma pessoa física e deseja colaborar com notícias, artigos e sugestões, veja a seção Quero colaborar
  • Caso tenha uma empresa do setor e quer divulgá-la junto aos nossos visitantes, veja a seção Anuncie
  • Caso sua empresa faça Assessoria de Imprensa para um ou mais clientes, você pode mandar os releases para nossos repórteres e teremos a maior satisfação divulgar as notícias neste espaço.
  • Se você é um órgão de imprensa, contate-nos em imprensa@luzes.org e conheça as várias maneiras para interagir com nosso site e nossos visitantes.

Tel (11) 3483-9868
Fax (11) 2368-4666
Email: contato@luzes.org
  • Por favor entre em contato para qualquer dúvida, imprecisão do conteúdo ou informação indevidamente divulgada.
  • Os artigos e demais informações assinadas são de integral responsabilidade de seus autores.
  • O conteúdo deste site está protegido pelo Acordo Internacional da Creative Commons.
  • Os produtos e serviços de terceiros aqui divulgados são de inteira responsabilidade de seus anunciantes.
  • Nosso nome, logomarca e demais sinalizações estão protegidas na forma da lei.